Categorias
OlhandoaCidade

Caindo aos Pedaços

Esta semana tive que ir ao Centro do Rio. Achei um estacionamento de moto vazio no Campo de Santana e me saí andando pelo Saara. É uma região muito sentimental para mim, que quando nasci, morava na Rua do Senado e frequentava o Campo para brincar e correr atrás das cotias.

Em frente ao Campo vi este prédio caindo aos pedaços, que pena. Não sabia o que ele foi e ao chegar em casa pesquisei um pouco para descobrir. Foi fácil, todos sabem de mais este desperdício na cidade. É de propriedade da Universidade Federal do Rio de Janeiro, a UFRJ, que é pródiga em destruir prédios na cidade.

Antigamente foi o Instituto de Eletrotécnica e Escola de Comunicação da UFRJ. Hoje é um escombro pronto para pegar fogo, como a UFRJ parece gostar de ser lembrada. Tudo pega fogo na mão dela, como o Museu Nacional.

Uma pena, porque a região está razoávelmente sendo reconstruída, o Campo de Santana em estado razoável, o VLT lindão passando ali do lado, alguma coisa tem que ser feita para tentar salvar este prédio. A UFRJ é que não consegue, aquilo lá parece ser muito mal administrado nesta área de patrimônio. Uma pena. Tomara que este tenha salvação.

O VLT, lindão

Por Mário Barreto

Historiador, Diretor de Filmes, 3D/VFX. Guru em Computação, viciado em Motociclismo.

5 respostas em “Caindo aos Pedaços”

Cenários que o poder público tinha que voltar seus olhares para preservação da sua história. Se pertencesse ao simples mortal aí a prefeitura iria multar e obrigar a restauração mas como é da UFRJ vai se acabando e ninguém e cobrado,pena!

Triste. Não aprendem nem com o monstruoso erro do Museu Nacional.
Estivéssemos fora dessa loucura de pandemia, poderia abrigar um hotel e ter um belo café aberto ao público.
E aos poucos nossos vestígios europeus vão ruindo.

Que triste ver um prédio tão imponente abandonado por má gestão.
Como bem disse o Cláudio Pereira, se fosse de um proprietário comum já teria sido leiloado.
Espero que com a revitalização da região central da cidade a prefeitura dê um novo e digno destino a este prédio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.