OlhandoaCidade

Lei, Justiça e Equidade!

Fui ao Tribunal de Justiça. Parei a Vespa ali do ladinho, onde nunca tem vaga para moto, está sempre lotado! Passei por lá só para garantir que mais uma vez não tinha vaga e pá! Tinha uma vaga fuleira. Empurra prá lá, prá cá e pimba, coube.

Foi então andando pela lateral do prédio e deparei-me com estas três estátuas. Grandes, limpinhas, bem conservadas. Nem achei assim muito lindas, mas chamam a atenção por seu tamanho, conservação e contraste contra a parede de mármore espelhado do Palácio da Justiça.

Lei

Estão assim limpinhas porque foram recentemente restauradas, descobri depois pesquisando. “Feitas em bronze, as quatro medem cerca de dois metros cada e são de autoria do desembargador Deocleciano Martins, datadas de 1966, confeccionadas a pedido do presidente do Tribunal do antigo Estado da Guanabara, Martinho Garcez Neto para ornamentarem o Fórum Central. As estátuas eram um projeto pessoal do magistrado.” está no site do tribunal. A restauração durou 5 dias e ao final elas receberam uma pátina protetora.

Equidade

O Desembargador Deocleciano é baiano e deixou sua obra espalhada por diversas cidades da Bahia, Pernambuco, Alagoas e do Rio de Janeiro. Ganhou a alcunha de “Escultor da Justiça”. Segundo ele, a compulsão pelas artes era tão forte que muitas vezes, no meio de uma audiência, cercado de todas as partes e funcionários, ele as escondidas metia a mão em uma gaveta e desenhava alguma coisa, inspirado por alguém ou alguma coisa do processo.

Justiça

Achei-as interessantes, e esta história de terem sido feitas por um desembargador tornou-as ainda mais interessantes.

Historiador, Diretor de Filmes, 3D/VFX. Guru em Computação, viciado em Motociclismo.

3 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

EnglishFrançaisItalianoPortuguêsEspañol