Categorias
OlhandoaCidade

Lei, Justiça e Equidade!

Fui ao Tribunal de Justiça. Parei a Vespa ali do ladinho, onde nunca tem vaga para moto, está sempre lotado! Passei por lá só para garantir que mais uma vez não tinha vaga e pá! Tinha uma vaga fuleira. Empurra prá lá, prá cá e pimba, coube.

Foi então andando pela lateral do prédio e deparei-me com estas três estátuas. Grandes, limpinhas, bem conservadas. Nem achei assim muito lindas, mas chamam a atenção por seu tamanho, conservação e contraste contra a parede de mármore espelhado do Palácio da Justiça.

Lei

Estão assim limpinhas porque foram recentemente restauradas, descobri depois pesquisando. “Feitas em bronze, as quatro medem cerca de dois metros cada e são de autoria do desembargador Deocleciano Martins, datadas de 1966, confeccionadas a pedido do presidente do Tribunal do antigo Estado da Guanabara, Martinho Garcez Neto para ornamentarem o Fórum Central. As estátuas eram um projeto pessoal do magistrado.” está no site do tribunal. A restauração durou 5 dias e ao final elas receberam uma pátina protetora.

Equidade

O Desembargador Deocleciano é baiano e deixou sua obra espalhada por diversas cidades da Bahia, Pernambuco, Alagoas e do Rio de Janeiro. Ganhou a alcunha de “Escultor da Justiça”. Segundo ele, a compulsão pelas artes era tão forte que muitas vezes, no meio de uma audiência, cercado de todas as partes e funcionários, ele as escondidas metia a mão em uma gaveta e desenhava alguma coisa, inspirado por alguém ou alguma coisa do processo.

Justiça

Achei-as interessantes, e esta história de terem sido feitas por um desembargador tornou-as ainda mais interessantes.

Por Mário Barreto

Historiador, Diretor de Filmes, 3D/VFX. Guru em Computação, viciado em Motociclismo.

3 respostas em “Lei, Justiça e Equidade!”

Nossa! São lindas!
E muito interessante terem sido feitas por um magistrado artesão. Legal!

Amo seus detalhes em mostrar suas perspectivas dos lugares, onde até conhecemos, mas pelos.seus olhos, são vem diferentes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.