OlhandoaCidade

Estátua de Teixeira de Freitas!

Esta semana, por motivos vários, passeei pouco e não vi nada de bonito e interessante para postar. Vou então recorrer ao meu arquivo de fotos recentes. Tenho passeado ali pela região da Santa Casa de Misericórdia, quase um recanto da cidade, pois não é passagem para nada e quem não tem o que fazer por ali, passa batido.

O Rio de Janeiro desperdiça tantas oportunidades… agora vejam, acabaram com o Morro do Castelo no meio de uma sanha imobiliária e vemos que em 2020 o local já está decadente. E lá é muito bonito, tem visuais incríveis, arborizado, a bendita brisa fresca da Bahia de Guanabara que se queria espalhar pelo Centro, grandes avenidas. Tudo meio deserto e desconhecido.

Passeando por lá encontrei esta estátua sem a sua placa. Fiquei curioso e fui pesquisar.

Achei um trabalho incrível da Pesquisadora Vera Dias em http://www.inventariodosmonumentosrj.com.br/index.asp?iMENU=catalogo&iiCOD=57&iMONU=Teixeira%20de%20Freitas

Sensacional, nunca mais ficarei no vácuo. Como é bom ter pessoas assim na cidade. E lá nesta página tem um outro link também incrível. Para quem não clicar no link:

“O monumento é uma homenagem ao jurista e professor que  escreveu sobre a Consolidação das Leis Civis por iniciativa do Instituro da Ordem dos Advogados.  Freitas foi inaugurado, no antigo Largo de São Domingos em 7 de agosto de 1905. No local foi removido um chafariz ornamental. Em 20 de março de 1910, foi transferida  para o local onde se encontrava no Silogeu na entrada da Praça Paris. Em 1983 foi transferida para a atual localização.”

Atravessando a rua temos um lindo visual com as palmeiras e mais uma obra de arte que um dia vou identificar. Estava um dia lindo e ao fundo, de um outro angulo, via-se o Cristo Redentor. Como deve ter sido bom viver no Rio Capital do Brasil.

Parabéns Vera e vamos ser curiosos, vamos olhar a nossa cidade. Isso ainda é de graça. Vá com seus pés, mas se for muito preguiçoso, visite virtualmente.

Mário Barreto

Publicitário, Designer, Historiador, Jornalista e Pioneiro na Computação Gráfica. Começou em publicidade na Artplan Publicidade, no estúdio, com apenas 15 anos. Aos 18 foi para a Propeg, já como Chefe de Estúdio e depois, ainda no estúdio, para a Agência da Casa, atual CGCOM, House da TV Globo. Aos 20 anos passou a Direção de Arte do Merchandising da TV Globo onde ficou por 3 anos. Mudando de atuação mais uma vez, do Merchandising passou a Computação Gráfica, como Animador da Globo Computação Gráfica, depois Globograph. Fundou então a Intervalo Produções, que cresceu até tornar-se uma das maiores produtoras de Computação Gráfica do país. Foi criador, sócio e Diretor de Tecnologia da D+,depois D+W, agência de publicidade que marcou uma época no mercado carioca e também sócio de um dos primeiros provedores de internet da cidade, a Easynet. Durante sua carreira recebeu vários prêmios nacionais, regionais e também foi finalista no prestigiado London Festival. Todos com filmes de animação e efeitos especiais. Como convidado, proferiu palestas em diversas universidades cariocas e também no 21º Festival da ABP, em 1999. Em 2000 fundou a Imagina Produções (www.imagina.com.br), onde é Diretor de Animações, Filmes e Efeitos até hoje. Foi Campeão Carioca de Judô aos 15 anos, Piloto de Motocross e Superbike, mantém até hoje a paixão pelo motociclismo, seja ele off-road, motovelocidade e "até" Harley-Davidson, onde é membro fundador do Museu HD em Milwaukee. É Presidente do ForzaRio Desmo Owners Club (www.forzario.com.br) e criou o site Motozoo® - www.motozoo.com.br -, onde escreve sobre motociclismo. Como historiador, escreve em https://olhandoacidade.imagina.com.br. Maiores informações em: https://bio.site/mariobarreto

6 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.