OlhandoaCidade

Museu Aeroespacial

Em um dia lindo, céu de brigadeiro, fui visitar o Museu Aeroespacial do Campo dos Afonsos. Foi minha segunda visita, anos atrás eu fiz uma com a minha filha Joana e não achei aqui as fotos que eu sei que tenho guardadas em algum lugar. É um lugar lindo, enorme. Para quem gosta de história, de aviões, é imperdível. Como se fosse pouco, é grátis, nem estacionamento paga, e é fácil de chegar. Para a galera que vive no “mundinho” da Zona Sul, é quase uma viagem, uma vez que não sabem nem para que lado fica o Campo dos Afonsos.

Não sou Waze mas dou o caminho das pedras… Av. Brasil -> Transolímpica -> sai antes do Pedágio na Avenida Albérico Diniz e aí é só seguir as placas, tá pertinho. Hoje em dia temos muitos mais caminhos, já foi mais difícil.

Fui buscar minha fotógrafa um pouco mais longe, Big Field, e na volta, de surpresa, resolvi passar lá. A primeira reação não foi muito boa, tipo “Que programa merda!”, mas ao chegar ficou maravilhada. Caprichou nas fotos.

O lugar é muito amplo, um campo de aviação né? Aeromodelistas voavam com seus aviõezinhos e os grandes hangares onde está o acervo não chamam atenção. Curte-se a amplidão e as montanhas ao longe. O Rio de Janeiro é muito bonito em todos os lugares.

Ao entrar começa o deslumbre. O museu é grande, o acervo é incrível. Muita coisa para ler, muita coisa para olhar e curtir. Só acho que é muito mal aproveitado, a frequência é boa, tem sempre muita gente e caberia ali uma lanchonete, ou um restaurante. As pessoas tem sede, tem fome, cansam. Tem lá uma máquina automática que só aceita dinheiro (o que é isso?).

Adoramos a visita, não curtimos mais porque cansamos e deu fome.

https://www2.fab.mil.br/musal/

Semana que vem vai estar muito melhor, 29 e 30 de julho terá atrações, vejam no cartaz abaixo.

https://fb.watch/l_ntzQXd7E/

Curtam abaixo o álbum de fotos, são muitas!!!!

Publicitário, Designer, Historiador, Jornalista e Pioneiro na Computação Gráfica. Começou em publicidade na Artplan Publicidade, no estúdio, com apenas 15 anos. Aos 18 foi para a Propeg, já como Chefe de Estúdio e depois, ainda no estúdio, para a Agência da Casa, atual CGCOM, House da TV Globo. Aos 20 anos passou a Direção de Arte do Merchandising da TV Globo onde ficou por 3 anos. Mudando de atuação mais uma vez, do Merchandising passou a Computação Gráfica, como Animador da Globo Computação Gráfica, depois Globograph. Fundou então a Intervalo Produções, que cresceu até tornar-se uma das maiores produtoras de Computação Gráfica do país. Foi criador, sócio e Diretor de Tecnologia da D+,depois D+W, agência de publicidade que marcou uma época no mercado carioca e também sócio de um dos primeiros provedores de internet da cidade, a Easynet. Durante sua carreira recebeu vários prêmios nacionais, regionais e também foi finalista no prestigiado London Festival. Todos com filmes de animação e efeitos especiais. Como convidado, proferiu palestas em diversas universidades cariocas e também no 21º Festival da ABP, em 1999. Em 2000 fundou a Imagina Produções (www.imagina.com.br), onde é Diretor de Animações, Filmes e Efeitos até hoje. Foi Campeão Carioca de Judô aos 15 anos, Piloto de Motocross e Superbike, mantém até hoje a paixão pelo motociclismo, seja ele off-road, motovelocidade e "até" Harley-Davidson, onde é membro fundador do Museu HD em Milwaukee. É Presidente do ForzaRio Desmo Owners Club (www.forzario.com.br) e criou o site Motozoo® - www.motozoo.com.br -, onde escreve sobre motociclismo. Como historiador, escreve em https://olhandoacidade.imagina.com.br. Maiores informações em: https://bio.site/mariobarreto

2 Comentários

  • Maria Inês Barreto da Costa

    Nossa! Dessa vez o passeio foi longe !
    Fui uma vez, há muito tempo atrás, mas me lembro que fiquei impressionada. É, realmente, grandioso e cheio de história. Muito legal, Mário.

  • Rosa Amaral

    Esse eu conheço e fui várias vezes levando os alunos da Escola Municipal Rose Klabin em excursão! Era uma aventura! Cada professor com sua turma, cerca de 30 crianças ( fora os incorpirados) rsrsrs
    Levávamos lanche e fazíamos piquenique!
    Bons tempos!
    Obrigada por me fazer recordar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.