OlhandoaCidade

André-Charles Armeilla

Semana passada marquei um almoço com uma amiga em Botafogo, cheguei um pouco cedo e, como sempre, fui sapear na Livraria da Travessa. Poucas coisas me agradam mais do que entrar em uma livraria, é bom demais. E a Travessa mais ainda, eles dão sempre um jeito de deixar a loja aconchegante, é muito acolhedor.

Travessa de Botafogo

Logo de cara achei um livro incrível – Armeilla, com 180 fotos em P&B do Rio de Janeiro, início do século passado. Fotos lindas, com excelente qualidade. Gamei e imediatamente estimei o livro como muito valioso. Sim, Armeilla foi um fotógrafo extremamente talentoso.

Capa Dura, Grande, lindo livro.

Ando super mão de vaca e duro, uma coisa muito ligada na outra, mas fiquei com muita vontade de ter este livro. Aí, como sempre faço, estimei o valor do livro em umas 200 pratas e disse para mim mesmo: “só vou levar se for muito barato, tipo uns 120 reais”. Para a minha surpresa, o mocinho do caixa disse-me 70 reais, SETENTA REAIS!! Achei a maior pechincha da paróquia e me abracei com o livro imediatamente. Que achado!!! Horas de diversão, 180 fotos do Rio Antigo, desconhecidas, puro deleite.

Vê-se ao fundo a Praia de Botafogo e o Corcovado

Escrito pelo colecionador Pedro Corrêa do Lago, a história de Armeilla é muito interessante e foi difícil de ser levantada. Nascido na França, antes de vir ao Brasil, onde chegou em 1903, ficou 10 anos no Uruguai. Aqui produziu uma obra comparável a de Malta e Ferrez, e terminou de maneira triste, enterrado como indigente com presumíveis 60 anos.

Copacabana e ao fundo o Leme

Nem fiquei com raiva quando descobri que na Amazon, o livro está ainda mais barato, por apenas R$ 59,50. Uma barbada, imperdível, o preço de um combo de hamburguer com batata e refrigerante.

Recomendo. Já tenho planos de ir em muitos dos locais fotografados e fazer uma foto atual para comparar. Para quem não vai comprar o livro, ou para quem quer saber mais antes de comprar, leia aqui este textinho que é bem legal e dá um panorama da história toda.

Publicitário, Designer, Historiador, Jornalista e Pioneiro na Computação Gráfica. Começou em publicidade na Artplan Publicidade, no estúdio, com apenas 15 anos. Aos 18 foi para a Propeg, já como Chefe de Estúdio e depois, ainda no estúdio, para a Agência da Casa, atual CGCOM, House da TV Globo. Aos 20 anos passou a Direção de Arte do Merchandising da TV Globo onde ficou por 3 anos. Mudando de atuação mais uma vez, do Merchandising passou a Computação Gráfica, como Animador da Globo Computação Gráfica, depois Globograph. Fundou então a Intervalo Produções, que cresceu até tornar-se uma das maiores produtoras de Computação Gráfica do país. Foi criador, sócio e Diretor de Tecnologia da D+,depois D+W, agência de publicidade que marcou uma época no mercado carioca e também sócio de um dos primeiros provedores de internet da cidade, a Easynet. Durante sua carreira recebeu vários prêmios nacionais, regionais e também foi finalista no prestigiado London Festival. Todos com filmes de animação e efeitos especiais. Como convidado, proferiu palestas em diversas universidades cariocas e também no 21º Festival da ABP, em 1999. Em 2000 fundou a Imagina Produções (www.imagina.com.br), onde é Diretor de Animações, Filmes e Efeitos até hoje. Foi Campeão Carioca de Judô aos 15 anos, Piloto de Motocross e Superbike, mantém até hoje a paixão pelo motociclismo, seja ele off-road, motovelocidade e "até" Harley-Davidson, onde é membro fundador do Museu HD em Milwaukee. É Presidente do ForzaRio Desmo Owners Club (www.forzario.com.br) e criou o site Motozoo® - www.motozoo.com.br -, onde escreve sobre motociclismo. Como historiador, escreve em https://olhandoacidade.imagina.com.br. Maiores informações em: https://bio.site/mariobarreto

4 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.