OlhandoaCidade

Santíssima Trindade

Ontem acordei muito interessado no assunto “percepção temporal”, um assunto incrível do campo da psicologia e neurociência. A experiência subjetiva da percepção do tempo, do nosso tempo, anda muito bagunçada. Todos reclamam de uma percepção acelerada. Tenho experiências próprias que me convencem de que esta percepção pode ser alterada e estudando sobre o assunto, li que uma das coisas que interferem nisto é “novidade”. Olhar a cidade, ver coisas diferentes todos os dias, enchem a nossa atenção e esta quantidade de informações novas é o que a teoria diz serem capazes de estender a nossa percepção do tempo, desacelerando-o. Bem, eu já gostava de olhar a cidade, agora vou olhar com mais força!!!

Lindo dia, impressionante a torre art déco.

Hoje no almoço convidei o Gabriel Eyer, editor e companheiro de trabalho, para depois do rango bater perna no quarteirão. Demos de frente com a Igreja da Santíssima Trindade. Nenhuma novidade, quase todo dia passamos por ali, mas correndo. Acho que a pé, foi a minha primeira vez em 57 anos.

Veja Rua Senador Vergueiro 141.

Ela é impressionante! Alta, cheia de detalhes, uma arquitetura incrível. Seus criadores foram o Padre Aleixo Chauvin e o Arquiteto Sajous Henri. Em estilo art déco, foi inaugurada em 1945. É o mesmo arquiteto que projetou o também marcante edifício da Mesbla, entre outras obras importantes na França e no Brasil. Vejam aqui um site incrível criado por sua neta Marie, com fotos antigas incríveis da Igreja.

Foto de https://www.sajous-henri.com/igreja%20santissima%20trindade%20br.html

O Padre Aleixo realizou o seu sonho, que foi o de construir uma réplica da gruta de Lourdes. Trouxe com ele uma relíquia, uma pedra da Gruta de Nossa Senhora de Lourdes em Massabielle, que está até hoje preservada lá em uma caixa de vidro. Muitos milagres são atribuídos a esta devoção.

Eu nunca soube desta gruta! Novidade completa. Saiba mais sobre a gruta e a igreja, clicando aqui.

Vamos olhar a cidade, vamos largar o smartphone (tá bom, usei ele para fotografar), vamos fazer o tempo ir mais devagar.

Perspectiva nem valoriza o tamanho, é alta mesmo.

Mário Barreto

Publicitário, Designer, Historiador, Jornalista e Pioneiro na Computação Gráfica. Começou em publicidade na Artplan Publicidade, no estúdio, com apenas 15 anos. Aos 18 foi para a Propeg, já como Chefe de Estúdio e depois, ainda no estúdio, para a Agência da Casa, atual CGCOM, House da TV Globo. Aos 20 anos passou a Direção de Arte do Merchandising da TV Globo onde ficou por 3 anos. Mudando de atuação mais uma vez, do Merchandising passou a Computação Gráfica, como Animador da Globo Computação Gráfica, depois Globograph. Fundou então a Intervalo Produções, que cresceu até tornar-se uma das maiores produtoras de Computação Gráfica do país. Foi criador, sócio e Diretor de Tecnologia da D+,depois D+W, agência de publicidade que marcou uma época no mercado carioca e também sócio de um dos primeiros provedores de internet da cidade, a Easynet. Durante sua carreira recebeu vários prêmios nacionais, regionais e também foi finalista no prestigiado London Festival. Todos com filmes de animação e efeitos especiais. Como convidado, proferiu palestas em diversas universidades cariocas e também no 21º Festival da ABP, em 1999. Em 2000 fundou a Imagina Produções (www.imagina.com.br), onde é Diretor de Animações, Filmes e Efeitos até hoje. Foi Campeão Carioca de Judô aos 15 anos, Piloto de Motocross e Superbike, mantém até hoje a paixão pelo motociclismo, seja ele off-road, motovelocidade e "até" Harley-Davidson, onde é membro fundador do Museu HD em Milwaukee. É Presidente do ForzaRio Desmo Owners Club (www.forzario.com.br) e criou o site Motozoo® - www.motozoo.com.br -, onde escreve sobre motociclismo. Como historiador, escreve em https://olhandoacidade.imagina.com.br. Maiores informações em: https://bio.site/mariobarreto

5 Comentários

  • Adolfo Rosenthal

    Muito bacana a teoria sobre a percepção temporal. Faz pensar, tenho a impressão de que não bastam informações novas para desacelerar ou estender o tempo, é preciso vivencia-las, ou seja bater perna ou viajar. Ficar grudado nas telas não traz esta sensação! Bom saber!

    • Mário Barreto

      Sim, existe a possibilidade de que o tempo seja apenas um efeito do pensamento humano, uma forma de dar coerência ao universo de observações de que somos capazes de realizar enquanto seres humanos e nossa particular maneira de funcionar. É ou não é um assunto fascinante?

  • Maria Inês Barreto

    Que legal! Já achava a igreja bonita antes. Agora, mais ainda, sabendo um pouco mais da sua construção e dessa história da gruta. Da próxima vez que passar por lá, vou entrar.

  • Jorge Adir

    Frequentei essa igreja semanalmente, quando namorava uma menina do Flamengo, e nunca reparei o quanto ela é bonita por fora! Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.