Categorias
OlhandoaCidade

O Grande Templo

Quando eu nasci, meus pais moravam na Rua do Senado, ali pertinho da Praça Cruz Vermelha. Lembro-me de brincar na praça. Lembro me também, mas mais vagamente e sem fotos, de brincar com as cotias no Campo de Santana. Minha irmã inclusive nasceu na maternidade que tinha na Cruz Vermelha. Sou um local na área!

Eu, brincando na Praça Cruz Vermelha

Tenho voltado muito ali, mamãe está em tratamento no INCA, que está ali desde 1957. Fiquem tranquilos, mamãe está bem.

Construção do INCA, circa 1956

Pois é, com todo este background, parei o carro um dia na Rua Washington Luis e ao olhar para o lado, PAM! Pareceu-me que 4 naves alienígenas tinham pousado no prédio em frente!!! Como eu nunca tinha reparado nisso?

As torres originalíssimas!

Pois é, são as torres do Grande Templo Israelita, diferentes incríveis, que quase ninguém olha, quase ninguém conhece. Me aproximei e tirei estas fotos. O templo estava fechado, não pude entrar para conhecer por dentro. É um prédio bonito, cheio de detalhes.

“O Grande Templo Israelita do Rio de Janeiro é uma das mais belas sinagogas da cidade. A primeira construída especificamente para esse fim. O projeto, de 1928, foi elaborado pelo arquiteto italiano não-judeu, Mario Vodret, que venceu um concurso organizado pela comunidade judaica do Rio. O arquiteto teria se inspirado na Grande Sinagoga de Trieste e o projeto guarda alguma semelhança com a Grande Sinagoga de Florença. O projeto original foi ainda adaptado pelo arquiteto judeu, igualmente italiano, Guido Levy. A arquitetura é solene e monumental. São expressivas as pinturas evocativas de cenas bíblicas e conta com um lindo painel de mosaico, que emoldura o Aron Hakodesh.”. Este texto está escrito no site do Grande Templo.

Portaria da Rua Henrique Valadares

Incrível como não olhamos a cidade, entretidos em nossos mundos e agora em nossos WhatsApp…

A Praça Cruz Vermelha está lá, resistindo. O prédio da Cruz Vermelha em mal estado, a praça durante o dia tomada por pessoas pobres e desocupadas, junto com acompanhantes do INCA, um pouco suja, um pouco abandonada, como quase toda nossa cidade.

Existe um projeto de ali ter uma estação de Metrô, ligada na estação abandonada e escondida da Carioca, passando por baixo de Santa Teresa e indo até a também abandonada estação Gávea! Planos, planos…

Não parecem naves espaciais alienígenas?

Por Mário Barreto

Historiador, Diretor de Filmes, 3D/VFX. Guru em Computação, viciado em Motociclismo.

6 respostas em “O Grande Templo”

Caramba!, Mário. Que coisa de louco! Sei onde é, já passei milhares de vezes ali e nunca tinha reparado no prédio todo. Nas torres!!!! Que lindas! Como podemos ser tão desligados das belezas dessa cidade. Sensacional! Obrigada.

Mais uma grande observação do meu querido historiador.
Nunca reparei neste prédio!
Tal qual você, morei por uns tempos na Rua do Senado, fazia feira numa rua próxima e utilizei por vários anos o hospital do IASERJ nas proximidades da Praça da Cruz Vermelha, frequentei o INTO e nunca percebi esta beleza.
Obrigada por nos apresentar mais uma raridade da nossa cidade.
Obrigada, primo!
Bjs.

Na minha infância me consultei por várias vezes no IASERJ, chegava cedinho com o meu pai, sempre saboreando um bom pacote de biscoitos Globo🥰! Na fase adulta estive tb no INCA, pois o meu pai tb se tratou lá. Estranhamente, sua observação extraordinária nunca foi objeto da minha atenção. Gratidão por compartilhar conosco este olhar artístico e tão democrático. Beijos, grande historiador!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.